A desagradável falta de educação com os bicicletários

A desagradável falta de educação com os bicicletários

Não é rara a discussão sobre o respeito entre motoristas de carros e ciclistas. Quem está invadindo o espaço de quem? Bicicleta pode andar na rua? Qual é a forma mais segura do ciclista se locomover na cidade, independente da intervenção do poder público?

Tirando todas essas questões acima que serão tratadas aqui no site futuramente, hoje me deparei com uma situação um tanto quanto desagradável. Sempre que acompanho minha esposa em sua ida para a faculdade de bicicleta nós temos ao menos duas opções de lugares para estacionar a bicicleta. Uma mais próxima da entrada de seu estágio e outra no bicicletário mais distante da entrada do estágio, porém, mais próximo das salas de aula. A situação de hoje, dia 12 de março, era mais pertinente estacionar próximo da entrada do estágio.

Logo depois de travar a bicicleta, como mostrado na imagem ao lado, fomos abordados pelo segurança do local. Muito educado ele nos informou que não poderíamos deixar a bicicleta ali, por ordem de seus supervisores. Em poucos minutos de conversa, respeitando a sua ordem – afinal de contas, não íamos prejudicar o trabalho do segurança – reparamos a indignação dele com a ordem recebida. O local é um local “morto”, bloqueado por correntes e cones, propício para estacionar ao menos umas 20 bicicletas, como ele mesmo disse. Mas, ordens são ordens e foram respeitadas. Fui até o bicicletário “oficial” do local e, quando finalizei o travamento da bicicleta me deparei com um carro estacionando, como pode ser visto na foto logo no cabeçalho dessa publicação. Perguntei, educadamente para a motorista se estava tudo bem ela estacionar naquele local destinado às bikes. A mesma alegou que foi orientada pelo porteiro do estacionamento que ali ela poderia estacionar “sem problema algum”. Compartilhei com ela minha indignação de alguns minutos atrás, pois não podíamos ter estacionado a bicicleta num lugar que não é destinado a ninguém (nem carros, nem pessoas – lembrando, como o próprio segurança falou, uma área “morta”). Porém, a motorista não gostou da minha indignação e veio com o que pra mim é um dos argumentos mais chulos: “Mas, você está pagando quanto pra estacionar a sua bicicleta aqui? Porque eu pago mensalmente R$150,00 e posso para aonde eu quiser.” Trancou o carro e saiu esbravejando.

Segui o meu caminho pensando em algumas coisas: falta coerência da equipe responsável pelo estacionamento do local? O fato da pessoa pagar lhe dá o direito de usar um espaço que por direito é dos ciclistas? Falta incentivo dos estabelecimentos envolvidos para que cada vez mais as pessoas utilizem bicicleta como um meio de transporte? Ou, simplesmente temos que aprender a conviver com a estupidez humana?

2 comentários sobre “A desagradável falta de educação com os bicicletários

  1. Pois é meu amigo infelizmente a estupidez humana ainda reina por aqui, mas tenho esperança de q um dia isso vai mudar. Parabéns pelo blog! 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *