E depois da trilha? O que fazer?

E depois da trilha? O que fazer?

Eu não sou nenhum profissional em manutenção de bike e, com a venda do carro é que eu comecei a me preocupar um pouco mais com a manutenção da bicicleta. Antes meu comportamento era o mais comum possível: enquanto está funcionando, vou usando. Quando acontecer alguma coisa, eu levo numa oficina. Engraçado que eu também pensava assim pro meu antigo carro, com exceção das trocas de óleo e calibragem dos pneus que eram feitas regularmente.

Porém, quando a bicicleta tornou-se ou meu único meio de transporte diário, comecei a pesquisar e aprender um pouco mais sobre o cuidado com ela. Ontem, sábado dia 15, fiz uma trilha de bike com o pessoal do trabalho.

Não faz parte do meu dia a dia enfrentar terrenos com areia e estrada de terra. Só tinha feito um trajeto com terreno parecido no ano de 2018, como pode ser visto na atividade do Strava abaixo:

O fato é que, em outras ocasiões eu não faria nada além de guardar a bike e continuaria utilizando normalmente – até o dia que eu tivesse algum problema. Depois de estudar um pouco, fui numa bicicletaria e comprei dois produtos: um multiuso powersports e um lubrificante de cera, ambos da marca Algoo.

Segui um tutorial do canal Pedaleria para fazer uma escova limpa correntes e hoje, pela segunda vez e seguindo recomendações de limpar e lubrificar a corrente a cada 100km, fiz uma limpeza caprichada na bike. Veja no vídeo abaixo o processo, desde a preparação do produto de limpeza até o processo da limpeza em si. Na ocasião, aproveitei pra limpar a minha bike e a bike da minha esposa:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *